Funcionários do CONTER fazem alerta sobre saúde do homem

Funcionários do CONTER fazem alerta sobre saúde do homem

Ascom CONTER
05/12/2019

O Novembro Azul terminou, mas a mensagem da data deve perdurar por todo o ano, é o que pensam os colaboradores do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (CONTER). Na última semana, o corpo funcional do órgão se vestiu de azul como alerta sobre a importância da conscientização a respeito do câncer de próstata e da saúde do homem de um modo geral. O problema é a segunda maior causa de morte por câncer entre a população do sexo masculino, perdendo apenas para o câncer de pulmão, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A ação, embora simbólica, traz à discussão um assunto bastante relevante, que diz respeito à  busca por uma mudança cultural referente à atenção do homem com a sua saúde. O câncer de próstata pode ser uma doença grave, mas a maioria dos homens diagnosticados com a doença tem grandes chances de cura; contudo, a descoberta precoce é o que irá definir a intensidade do problema”, pontua o presidente do CONTER, Luciano Guedes.

O câncer de próstata é um tumor que afeta a próstata, glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. De acordo com Instituto Nacional de Câncer (INCA), no ano de 2019, a maior incidência de cânceres em homens brasileiros foi na próstata, com 68.220 casos novos. O câncer de pulmão ficou com o segundo lugar, com 18.740, menos de um terço do número de casos. Porém, em termos de mortalidade, o câncer de próstata fica com 15.391 casos de óbito, quase mil a menos que o de pulmão.

A avalição do tratamento é feita de forma individualizado para cada paciente, levando-se em conta a idade, o estadiamento do tumor, o grau histológico, o tamanho da próstata, as comorbidades, a expectativa de vida, os anseios do paciente e os recursos técnicos disponíveis. A tratamento pode envolver cirurgia, radioterapia ou apenas observação vigilante. O perfil do paciente é que irá definir a melhor abordagem. Porém, 44% dos casos são potencialmente agressivos, por isso a necessidade de que os homens façam exames regularmente e monitorem sua saúde.

Saúde do Homem

De acordo com o Ministério da saúde, três em cada dez homens não têm o hábito de ir ao médico, principalmente para realizar os exames anuais de prevenção ao câncer de próstata. Outro estudo, do Centro de Referência em Saúde do Homem, revela que mais da metade dos pacientes do sexo masculino só procura atendimento médico em casos de problemas de saúde avançados. Esses fatores impactam de forma significativa na expectativa de vida do homem que é cerca de 7 anos a menos do que a das mulheres, segundo dados do IBGE, divulgados em 2017.

Para o Superintendente do CONTER, Alexandre Leite, é importante abordar o assunto no ambiente de trabalho. “Existe um grande tabu relacionado ao tema e esse entrave deve ser superado. Muitos homens até evitam a discussão sobre a prevenção do câncer de próstata. Ao fomentarmos esse assunto também no ambiente corporativo, buscamos promover uma reflexão sobre a gravidade do problema e a damos um passo para a promoção de uma cultura de atenção à saúde do homem de um modo geral”, afirma.

Leave a Reply

Your email address will not be published.